segunda-feira, 23 de março de 2009

Pesos (e halteres)

Um peso abate-se sobre mim. Aiiii... é enorme, pesado.
Olho em volta, tento espreitar por entre as nuvens... mas a chuva turva-me os olhos, cega-me durante uma vida.
Quero achar que é mais uma vez o peso do Mundo... mas esse paira ao meu lado, num abraço quente e lento de fúria alegre.
Vou arrastando os pés por entre o lamaçal que se juntou à minha volta... e a lama teima em subir e já me cobre os joelhos... que não dobram... que não vergam.... e o peso aumenta... e o Mundo sorri ao meu lado... irónico!
Tiro a lama à pásada com as mãos enegrecidas pela caminhada.
Ela volta a tentar submergir-me e eu volto a tirar tudo. E é assim, e sempre foi assim, e será sempre assim.
O peso aumenta a cada migalha de segundo. Mas eu já não o sinto. Carrego-o numa abraço dado pelos sorrisos dos que me estão cravados.
E caibo... à minha maneira... do meu modo... mas finalmente caibo, e mantendo os joelhos direitos.

4 comentários:

  1. Teste... hum!!! A quê? A quem? lolol
    Heróis... mas ainda há disso? (com excepção para os nossos pais e mães. os meus são verdadeiros heróis).

    ResponderEliminar
  2. Crepúsculo dos heróis26 de março de 2009 às 13:58

    O teste resultou ( a mensagem entrou)

    ResponderEliminar
  3. Olha... e esta tb entrou... Ele há coisas...
    Bem, agora só terá de agendar um dia e hora para levantar a bicicleta...lolol.

    ResponderEliminar