sábado, 27 de agosto de 2011

Ventos fortes

Um vento forte sacode-me por dentro e por fora. Obriga-me a fincar os pés no chão e revira-me a alma. Tento pô-la do outro aveso.
E torna-se tudo num ciclo, vivido em momentos. Agarro alguns deles e protejo-os dos ventos fortes, que sei que vão voltar. Voltam sempre. E sabem que eu cá estou.
Apanham-me distraida. Mas essa sou eu.
Apanham-me de coração livre. Mas essa sou eu.
Sonho a recompensa... que tem vindo em momentos. E agarro-a e protejo-a de todos os ventos fortes.

2 comentários:

  1. Os vendavais nunca duram eternamente... um dia, amainam... :) Bons ventos ta protejam. Beijo

    ResponderEliminar